Fim de semana não é tempo perdido

A sensação de ficar longe da web por uma semana é estranha. Eu deveria me sentir mais descansado, com a cabeça fresca. Mas a verdade é que fiquei longe dos blogs por estar trabalhando demais no meu “emprego normal”.

No entanto, a parte boa de ser blogueiro é poder se dar ao luxo de tirar férias quando você precisar. Ultimamente, eu estava percebendo que ficava com um tremendo peso na consciência caso não postasse ou não fizesse nenhuma melhoria no site durante o fim de semana. Como se curtir o fim de semana fosse tempo perdido. Quando ia começar a escrever esse artigo, li no Bruno Alves que ele também ficou uma semana longe da web. Pelo jeito, não sou o único sofrendo desse mal.

Nos primórdios o homem caçava para sobreviver, com flechas e martelos. Hoje, o homem caça para sobreviver, com teclados e mouses. A diferença básica é que antes dispendíamos 2 ou 3 horas do dia para isso e hoje gastamos 10 ou mais e no lugar da carne recebemos papéis verdes.

Quando é que a tecnologia realmente vai otimizar nosso tempo e não gastá-lo ainda mais?

FelizBom, decidi não engolir mais meu Soylent Green (sugiro a leitura). Fins de semana agora serão dias de descanso. No máximo de leitura. Ok, talvez um artigozinho de vez em quando, hehe.

Já nesse fim de semana, passei dois dias seguidos numa chácara, jogando vôlei, caindo na piscina com chuva, jogando [bp]Imagem & Ação[/bp], truco, tocando violão e papeando. Feeds atrasados? Who cares?

Será que a blogosfera está ficando cansada? Muitos estão precisando redescobrir o mundo lá fora.

Mas a web é como um instrumento musical. Meu antigo maestro dizia que se você abandonava seu instrumento por uma semana, ele te abandonava por um mês. No mundo online talvez seja ainda pior. O tempo que perdi nessa semana talvez eu nunca recupere.

Ler os feeds atrasados, comentar em outros blogs, colocar os projetos em dia, responder os e-mails, vai ser uma tarefa difícil. Além da queda no número de visitas e assinantes do feed.

Mas as semelhanças com o post do Bruno Alves não param por aí. Numa iniciativa muito bacana, ele está começando a recrutar interessados e a estruturar o Blog Coaching. Parabéns, melhor do que só reclamar.

A parte que se assemelha a isso não é segredo para ninguém. A rede NossaVia está quase pronta para ser lançada. Estamos acertando os últimos detalhes.

E agora .. é hora de caçar.




6 thoughts on “Fim de semana não é tempo perdido”

  1. Wagner Fontoura says:

    A “verdade-verdadeira” é que estamos redescobrindo o mundo offline e todas as suas fontes de recursos (pessoais e profissionais) dos quais precisamos para repor as energias e gerar novos combustíveis. 2007 não foi brincadeira pra gente não e essa imersão no online “fez parte do pacote”. Agora é buscar o equilíbrio entre um universo (on) e outro (off) e seguir adiante, porque “o caldo tá engrossando” (Crescimento e amadurecimento do Interney Blogs, Nossa Via, Blog Coaching e tudo o muito mais que vem pela frente – e nós sabemos que virá).

  2. Bruno Alves says:

    Já estive em fases piores, mas faz algum tempo que deixei o final de semana de lado e passei a trabalhar só durante a semana.

    É uma dor de corno enorme, ficar uma semana longe do blog, mas as vezes é necessário.

    A próxima idéia é programar umas férias de verdade, de pelo menos uns 15 dias. Estou vendo se consigo agendar isso ainda para este ano.

    Abraço

  3. j. noronha says:

    Estou planejando uma semana longe de tudo em janeiro, mas vai ter que ser uma praia distante, sem wireless e de preferência sem sinal de celular ou lanhouses em um raio de 100 km, hehe…

  4. Rodrigo Schmidt says:

    Realmente ficar longe por um tempo é complicado, mas também é complicado quando estamos começando, criamos nosso blog a poucos meses e blogar ainda não corre na veia 100% do tempo. Já abandonei o fim de semana faz tempo, para poder curtir a família, mas acabo não conseguindo descançar e acabei reduzindo minha vida on-line fora do trabalho para preservar minha saude. E vamos buscando o equilibrio para poder continuar!
    Boa sorte com o tempo perdido!

  5. Gustavo Gitti says:

    É isso aí! Isso aqui tudo só tem sentido se enriquecer a vida offline. A web nela mesma é estéril.

    Abração!

  6. Thássius says:

    A grande complicação de alimentar o conteúdo da internet é que não tem dia para fechamento, uma edição não acaba nunca. Sempre vai haver gente em busca de informação, e se você não está lá para oferecer essa informação pode perder dinheiro.

    Precisamos encontrar o verdadeiro ponto de equilíbrio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *