Acidente da TAM é fruto da prosperidade do país

“O crescimento da aviação comercial advém do crescimento da economia, mas não significa que precisamos sofrer problemas dessa natureza. O que o Mantega quis dizer é que esse fator também contribui”

Vice-presidente da República, José Alencar

No dia 29 de Junho a pista de Congonhas foi reaberta, após 45 dias de interrupção.
Edgar Brandão Filho, superintendente da reginal Sudeste da Infraero, garantiu no dia que não haveria problemas, apesar do grooving – ranhuras na pista para escoar a água e auxiliar a frenagem dos aviões – não estar concluído.

O que todos estão se perguntando, é porque liberaram a pista se esta não estava 100% concluída?
Por que, segundo Edgar, “não há possibilidade de chuva forte até lá (dia 14 de Julho). Por isso, o período para fazer a obra é agora no inverno.”.

Deveríamos ficar tranquilos com isso? Com uma suposição baseada em … em que mesmo?

Na rádio CBN esta manhã foram divulgadas 3 gravações com conversas entre pilotods e a torre de controle no dia 16 de Julho (um dia antes do acidente). Em todas as gravações os pilotos afirmavam que a pista estava escorregadia.

O motivo do acidente ainda é desconhecido. Podem haver muitos. Não foi descartada nem a possibilidade de aquaplanning – quando um avião passa por um ‘colchão’ de água e as rodas não conseguem tocar o chão, fazendo o avião derrapar.

De qualquer forma, é uma vergonha o que acontece no país. E a opinião não é só minha. Joe Sharkey, americano sobrevivente do acidente da Gol em Setembro de 2007, critica o Brasil em um artigo do seu blog entitulado “Lessons not learned“. Bem apropriado.

[tags]acidente, TAM[/tags]

Acidente da TAM é fruto da prosperidade do país
Avalie esse artigo:

2 Comments - Add Comment

Reply